Blog

junho 2012

Viewing posts from junho , 2012

Depoimento de uma nova admiradora

”O que faz uma tarde especial? Um bom clima, um bom ambiente, uma companhia agradável, um novo sabor, um pouco de arte? Foi um misto de todas essas sensações que encontrei em minha primeira visita ao Quintana Café, um recanto de tranquilidade no coração do Batel.

Comecei folheando um bom livro de contos – Machado de Assis bem ali, na estante, irresistivelmente pronto para ser desfrutado – enquanto esperava o colega que iria se juntar a mim. O cardápio, um espetáculo a parte. Tantos sabores diferentes que só a sua leitura já se torna uma tarefa prazerosa.

O tilintar dos talheres, os aromas vindos da mesa gastronômica, as ilustrações coloridas nas paredes, os risos abafados em meio a conversas sérias que vinham das outras mesas, tudo parecia combinar-se de modo a nos convidar a saborear cada instante naquele ambiente. E quanto à minha tarde, foi tão doce quando uma Tarte Tatin de maçã, escolhida para acompanhar o momento.”

Cultura valorizada

Gabriela Vilar de Carvalho conta como pequenas ações podem ser sustentáveis, além de garantir um maior apreço pela cultura de nosso País

 

A culinária permite conhecer o mundo por meio do paladar. São os ingredientes e o modo de preparo que fazem com que cada prato seja especial, e remeta a uma cultura distinta. Por isso, a chef de cozinha Gabriela Vilar de Carvalho conta um pouco a respeito da experiência que viveu na Irlanda – um país no qual a população conhece e valoriza sua própria cultura, o que serve de exemplo para solidificarmos cada vez mais estas raízes no Brasil.

Alguns hábitos do cotidiano, por exemplo, respeitam a natureza e servem de padrões importantes de sustentabilidade. “Lá ainda bebe-se água boa da torneira”, conta Gabriela. As famílias com quem a chef de cozinha conviveu demonstram grande conhecimento de sua origem, e cada um se interessa e muito pelo que a terra em que vivem representa. “As famílias recompram lotes, torres ou casas que pertenceram aos seus passados, com isso, escolhem terrenos de qualidade das gerações anteriores que lá moraram”, completa Gabriela.

A Irlanda é um Estado que se tornou livre há 96 anos – ao contrário do Brasil, que já é independente desde 1822. No entanto, lá percebe-se um número maior de ações e cuidados de valorização da cultura local. “Acredito fortemente que pequenas atos podem estar presentes em nosso dia-a-dia. O consumo de produtos locais e regionais, a busca do
conhecimento do que é nosso, do que vem da nossa terra e da nossa história”, explica Gabriela. Alguns pontos importantes que a chef percebeu na Irlanda é uma força política e governamental mais acentuada. “Ninguém dirige mesmo se beber, as celebrações históricas e antigas permanecem nas cidades grandes e pequenas, e o lixo tem de ser separado ou é aplicada uma multa aomorador”, conclui.

Uma das principais diferenças entre a culinária irlandesa e a brasileira, segundo Gabriela, é o consumo menor de sal. “Isso acontece nos restaurantes ou em casa. Mas sempre tem as pessoas que sem provar vão logo sacodindo o saleiro e salgando até demais”, brinca a chef. Na Irlanda, o consumo de alimentos cozidos com verduras e a carne de carneiro é muito maior.

No Brasil, a mescla de culturas trouxe riqueza e miscigenação à culinária. “Adoro a transformação que o Brasil fez com a origem indígena, africana e portuguesa, desde as peixadas, acarajé, os doces e compotas de frutas”, conta. Além disso, existe também uma influência muito grande da europeia e oriental em outras regiões, o que gera um País “aberto a novas ideias e novas formas de fazer as coisas”, diz Gabriela. “O que falta, ao meu ver, é fazermos acontecer. Na minha opinião o Brasil é o melhor lugar para se estar, e acredito que nossa cultura é capaz de fazer um país muito mais interessante”, constata.

Para colocar em prática estas pequenas ações, alguns hábitos básicos podem começar a fazer parte dodia-a-dia, como é o caso do que acontece no Quintana Café & Restaurante, comandado por Gabriela e sua equipe. “Buscamos encontrar o máximo de produtos mais próximos de nós possíveis. Verduras e produtos in natura vem da Lapa, Campo Magro e Bocaiúva”, explica. Além disso, é importante fazer a separação de lixo limpo, reduzir o consumo de água – tanto no banho, na hora de lavar a louça, e é claro, nada de lavar calçadas com torneira aberta e sem uso. Agora que você já começou a ser sustentável, vamos aprender a fazer uma receita com gostinho de Irlanda?

 

Receita:

Irish Stew (Cozido Irlandês – Pode ser feito com carneiro ou carne bovina)

Ingredientes:

 

– 2 colheres de sopa de óleo

– 600 gramas de carneiro cortado em cubos

– 800 gramas de batata descascada em cubos

– 2 cebolas cortadas em cubos

– 3 talos de alho poró em rodelas

– 3 cenouras cortadas em cubos

– 1 litro de caldo de carne

– Sal e Pimenta

– 1 rama de alecrim

– 2 ramas de tomilho

 

Modo de preparo:

Tempere a carne com sal e pimenta. Aqueça o óleo em uma frigideira e doure a carne. Recomenda-se fazer em 2 etapas para que a carne seja caramelizada e não junte líquido. Em uma panela grande, disponha camadas dacarne, as verduras (misto), por cima mais carnes e mais verduras. Coloque as ervas entre as camadas e regue o caldo de carne. Feche bem a panela e cozinhe em fogo baixo por aproximadamente 1 hora. Verifique o cozimento e a quantidade de líquido. Se secar, adicione mais caldo ou água quente. O fogo deve ser baixo e contínuo, melhor ainda se tiver um fogão a lenha!

Jubileu em Curitiba

Na semana em que se comemora o Jubileu de Diamante da rainha Elizabeth II, que está há 60 anos no trono da Grã-Bretanha, o Quintana prepara pratos especiais que nos aproximam ainda mais da cultura do local. Na quinta-feira, vale experimentar o Fish & Chips, prato típico da culinária do Reino Unido composto de peixe e batatas. Na sexta-feira, a opção é o Coleslaw Inglês, uma salada de repolho também popular na região. Sábado é dia da Shepherd’s Pie, uma torta de carne e legumes coberta com purê de batata, e no domingo, o destaque fica por conta do Lancashire Hotpot, caçarola de carne com lâminas de batata. Um cardápio especial para você se sentir ainda mais próximo da realeza.

O Quintana abre todos os dias para o almoço. Quinta-feira o horário é das 12h às 15h30. Na sexta, abre para o almoço na mesa gastronômica das 11h30 às 14h30. Sábado e domingo o brunch permanece aberto das 11h30 às 15h30.