Blog

Exposições

Viewing posts from the Exposições category

Beija-flores e natureza brilham em exposição de Birgitte Tümmler

Para celebrar a natureza e a vida. Abre nesta quarta-feira, 15 de novembro, a exposição “Os beija-flores e as flores de maracujá”, assinada por Birgitte Tümmler. Neste trabalho inédito, a artista promove a consciência ambiental por meio de traços realistas, e enfatiza seu amor pelo meio ambiente. A abertura acontece das 17 às 22 horas, no recém-inaugurado Amado por Quintana, bar gastronômico do já conhecido restaurante.

A abertura, que contará com pratos inspirados na exposição, em harmonia com cervejas artesanais e drinks, marca ainda um momento de retrospectiva de todos os artistas que fizeram parte deste ano cultural do Quintana Gastronomia. Com curadoria de Birgitte, que assina a nova exposição, o espaço recebeu mostras inéditas de artistas e fotógrafos, que também estarão presentes na celebração – Daniel Castellano, Gilberto Narciso, Rogerio Borges, Aline Albuquerque, Andrea Horn, Osvalter Urbinati, Urban Sketchers – além de ações culturais de poesia com Yane Kristki. Na celebração de abertura, o evento recebe também apresentação de Thalita Cantos, com o bambolê/hoop dance, música por Thiago Valente, e também apresentação de Andréa e Guto Horn. Há mais de nove anos, o espaço fomenta ações culturais e sustentáveis em meio à gastronomia, e busca sensibilizar clientes com estímulos sensoriais.

Sobre a exposição

Para a mostra, Birgitte convidou duas artistas que também retratam o tema com seu olhar e técnica própria. Kitty Harvill, americana que adotou o Brasil há mais de uma década, é criadora, ao lado do marido Christoph Hrdina, do grupo Artists and Biologists Unite for Nature (ABUN) – “artistas e biólogos unidos pela natureza”, em tradução livre –, no qual promovem ações que utilizam a arte como ferramenta de conscientização. Bianca Reinert, por sua vez, é bióloga, e conduz desde 2005 um projeto de monitoramento da espécie de beija-flor bicudinho do brejo, o qual é descobridora. Encontrou na cerâmica uma forma de expressar sua paixão pela ave, e aceitou o desafio de criar uma delicada coleção que estará “sobrevoando” o Quintana durante a mostra. A exposição conta ainda com participação especial das artistas Aline Albuquerque, Márcia Széliga, Sandra Kuniwake, Gilberto Narciso e Rogerio Borges.

Birgitte utiliza técnicas artísticas que variam entre desenhos com esferográfica, pinturas em acrílica e técnicas mistas, em estilo realista, retratando diferentes espécies brasileiras. O objetivo é mostrar a beleza da fauna e flora brasileira, e sensibilizar as pessoas sobre suas riquezas, que devem ser respeitadas e protegidas. Os beija-flores e as flores de maracujá foram espécies escolhidas por serem nativas das Américas, e também por seu simbolismo. As flores, por sua vez, representam exoticidade, beleza e paixão.

Sobre Birgitte Tümmler

Nascida em Copenhague, na Dinamarca, a artista visual Birgitte Tümmler veio a Curitiba ainda criança e desde então assumiu seu amor pelo Brasil. Sua maneira aberta de ver o mundo e sua crença nos valores que as artes e a cultura têm para fortalecer laços humanos e anímicos fazem com que busque replicar esta filosofia, seja por meio de seus próprios trabalhos, e também no incentivo e parceria com outros agentes culturais. Suas obras trazem traços firmes, precisos e delicados, com cores vibrantes e vivas, independentemente da técnica utilizada.

Sobre Kitty Harvill

Desde criança, Kitty já era apaixonada pela natureza, em especial a Floresta Amazônica. Desde cedo, a artista tinha o simples desejo de poder fazer algo pudesse ajudar na preservação das riquezas ambientais. Aos poucos, seu conhecimento aumentou, e a artista conheceu a Mata Atlântica e outros ecossistemas brasileiros, cada vez mais agredidos pelo homem. Por isso, desde 2006, esta foi a fonte de inspiração para o seu trabalho artístico. Hoje, ela divide sua residência entre o Brasil e seu país de origem, os Estados Unidos, em pinceladas feitas em técnicas como a aquarela, pastel, óleo e acrílico. Com o grupo ABUN, que possui cerca de 400 membros em todo o mundo, promove projetos que visam conservar espécies em extinção e seus respectivos habitats.

Sobre Bianca Reinert

Bianca Reinert retrata com seu trabalho em cerâmica a natureza com toque de magia. É bióloga, formada pela PUCPR, com mestrado em Conservação da Natureza pela UFPR e doutorado em zoologia pela UNESP de Rio Claro/SP. É uma das pesquisadoras que descobriu o bicudinho-do-brejo, espécie de beija-flor, e monitora a população da ave em Guaratuba/PR desde 2005.

Serviço: Abertura exposição “Os beija-flores e as flores de maracujá”. Quarta-feira, 15 de novembro, no Amado por Quintana (jardim do Quintana Gastronomia). Das 17 às 22 horas. Av. do Batel, 1440. Informações: (41) 3078-6044 e (41) 3078-8944. www.quintanagastronomia.com.br.

Velas naturais e renováveis, por Heide Pfeiffer, no Quintana

Velas 100% naturais, feitas com cera de abelhas. Este é o trabalho da artista Heidi Pfeiffer, que produz este item milenar artesanalmente, com riqueza em detalhes e valorização da natureza. Ela estará presente no Quintana nesta quinta-feira, 5 de outubro, para apresentar seu trabalho aos clientes e falar mais sobre este universo totalmente natural e renovável. Ela participa também de uma oficina em 21 de outubro, às 11h30, voltada ao público infantil e adulto, em meio à programação cultural do Quintana para o Mês das Crianças.

As velas de cera de abelha produzem ionização negativa, que limpa o ar de partículas como poeira, pólen, vírus, fungos, entre outros, o que contribui para alergias e problemas respiratórios. Não emitem fumaça de fuligem, proporcionam um aroma fresco, que lembra a doce fragrância do mel, que contribui ao relaxamento e equilíbrio.

De mãe para filha

Produzidas desde as primeiras civilizações, as velas ganharam um novo caminho ao serem produzidas com cera de abelha na Idade Média, o que deixou de lado o cheiro desagradável e a fumaça, e trouxe novas possibilidades ao produto milenar.

A história de Heidi com as velas começou por meio de sua mãe, que começou a desenvolver velas artesanais com um processo simples e rudimentar. Aos poucos, sua mãe foi desenvolvendo ao lado de seu pai ideias de moldes e aprimoramento, o que trouxe as velas maciças e com formatos diferentes de relevo. Por meio de sua mãe, Heidi aprendeu a técnica, e hoje leva adianta este trabalho totalmente manual, artesanal e natural, que traz luz e harmonia às pessoas.

Serviço: Abertura “Velas”, por Heide Pfeiffer. Quinta-feira, 5 de outubro, das 11h30 às 15h30. Oficina Mês das Crianças no dia 21 de outubro, às 11h30. Quintana Gastronomia. Av. do Batel, 1440. Informações: (41) 3078-6044. www.quintanagastronomia.com.br

Urban Sketchers abrem exposição no Quintana neste sábado, 23 de setembro

Acontece neste sábado, 23 de setembro, a abertura da exposição “Sketchers no Quintana”, produzida pela comunidade Urban Sketchers de Curitiba. Os trabalhos são assinados por 28 artistas, que produziram seus desenhos ao ar livre e retratam cenas inspiradoras da vida urbana. Eles estarão presentes na abertura, das 11h30 às 14h30, para atender o público e contar mais sobre seu trabalho. A mesa gastronômica do Quintana também será especial, com uma seleção de pratos que refletem na alimentação algumas das inspirações retratadas nas ilustrações da mostra.

No Quintana, o grupo realizou um encontro no mês de maio deste ano para dar os primeiros passos dessa parceria, que culmina agora com o lançamento da exposição coletiva. “Assim como o Quintana, o movimento é um refúgio. Ambos se conectam com o que é natural, aromático, táctil e sensorial”, explica o artista Fabiano Vianna. Sobre o projeto, ele conta que os sketches vão além de um registro pontual, como o da fotografia. “Dentro de cada sketch dormem centenas de fotografias. Os uskers levam para suas casas a cidade na forma de sketches”, reflete.

O Urban Sketchers trata-se de uma comunidade de correspondentes que reúne pessoas em todo o mundo, todas com o objetivo de produzir e compartilhar desenhos feitos em locação. O grupo nasceu em 2008, criado pelo jornalista espanhol e residente dos Estados Unidos Gabriel Campanario. No Brasil, a versão nacional surgiu em 2011, sendo que em 2015 formou-se o grupo em Curitiba. O grupo faz também parte do roteiro da Bienal de Artes de Curitiba, e abre exposição de projeção de imagens no Pátio Batel no dia 26 de setembro.

Cultura no Quintana

A exposição marca a sexta grande mostra em cartaz no Quintana em 2017, com curadoria artística de Birgitte Tümmler, que já recebeu a artista plástica Andrea Horn, o fotógrafo Daniel Castellano, o artista plástico e ilustrador Rogerio Borges, o ceramista Gilberto Narciso, a escultora Aline Albuquerque e o artista gráfico Osvalter. Há 9 anos, o espaço fomenta ações culturais e sustentáveis em meio à gastronomia, e busca sensibilizar clientes com estímulos sensoriais.

Serviço: “Sketchers no Quintana”, por Urban Sketchers. Em cartaz entre 23 de setembro e 15 de novembro. Abertura sábado, 23 de setembro, das 11h30 às 14h30. No Quintana – Av. do Batel, 1440 – Batel – Curitiba. Informações e reservas: (41) 3078-6044. www.quintanagastronomia.com.br.

 

“Papel”, por Osvalter, abre nesta quinta-feira no Quintana

A celebração de aniversário de 9 anos do Quintana Gastronomia será especial. O espaço recebe a exposição “Papel”, assinada pelo artista gráfico Osvalter Urbinati, que apresenta trabalho autoral e inédito feito com colagens e serigrafia. A abertura acontece nesta quinta-feira, 13 de julho, a partir das 11h30, com a presença do artista e mesa gastronômica com opções criadas especialmente para a data. Na ocasião, a casa irá receber outra ação inédita – a Quitanda Quintana, em parceria com os agricultores autônomos da Chão de Gaya, que irão oferecer produtos orgânicos para venda especial no espaço gastronômico.

Para festejar mais um ano de vida do Quintana, a exposição de Osvalter fez todo o sentido. Foi ele o responsável por criar ilustrações de Mario Quintana que foram plotadas nas paredes, arte que desde a abertura da casa encanta os clientes. Anos depois, ele assinou a reformulação gráfica e nova identidade da marca, que começou a entrar em cena no início de 2017. A mostra “Papel” evidencia o que ele mais gosta – colagens e sobreposições feitas com pedaços de papel encontrados em suas caminhadas, que se transformaram em novos desenhos e voltaram ao papel. “A serigrafia foi um meio que encontrei para devolver ao papel o que dele veio. Fechando um ciclo. Cada impressão é única, personalizada. É um processo, é arte e é gráfica”, explica o artista.

Em “Papel”, ele pratica um “exercício de libertação”. “Esses rostos, formas e expressões vêm até mim sem que eu peça. É como ser um criador de vários pequenos mundos”, conta Osvalter. O processo, desde a primeira coleção de recortes de papel com texturas diversas durou 13 anos. “Desenhar é ver, é desenhar com o cérebro”, define.

A exposição marca a sexta grande mostra em cartaz no Quintana em 2017, com curadoria artística de Birgitte Tümmler, que já recebeu a artista plástica Andrea Horn, o fotógrafo Daniel Castellano, o artista plástico e ilustrador Rogerio Borges, o ceramista Gilberto Narciso e a escultora Aline Albuquerque. Há 9 anos, o espaço fomenta ações culturais e sustentáveis em meio à gastronomia, e busca sensibilizar clientes com estímulos sensoriais.

Serviço: “Papel”, por Osvalter. Em cartaz entre 13 de julho e 13 de setembro. Abertura na quinta-feira, 13 de julho, das 11h30 às 14h30. No Quintana – Av. do Batel, 1440 – Batel – Curitiba. Informações e reservas: (41) 3078-6044. www.quintanagastronomia.com.br.

 

Após grande sucesso, Andrea Horn estende temporada no Quintana

Arte e cultura são parte essencial do Quintana. No último mês, tivemos a oportunidade de ter nossas paredes estampadas com as obras de Andrea Horn, artista natural da cidade de Luzerna, no interior de Santa Catarina, que encanta por seu uso de cores, a profundidade nos olhares, e magnificência de seu trabalho. Esta semana marca a última chance de ver de perto suas obras originais no Quintana – que permanecem em cartaz só até 12 de julho – e adquirir uma das 20 reproduções de suas telas produzidas para a exposição, pelo preço de R$ 230 cada.

Desde cedo, a menina que nasceu em berço cercado de artistas foi incentivada a desenvolver seu talento. Seu pai, Neri, sempre gostou de desenhar, e reproduzia imagens coloridas em madeira pintada à mão para decorar a casa, os quartos, fazer enfeites de bolo nos aniversários e brinquedos para as crianças. Já a mãe, Lola, encontrava sua arte nos tecidos, e os transformava em roupas coloridas e repletas de detalhes. Não é para menos – mesmo em família numerosa, todos estavam sempre impecáveis. Este universo fez com que Andrea desenvolvesse desde cedo o amor pelas artes manuais, além de fisgar a veia artística por meio também da música. A partir disso, ela seguiu carreira como cantora e também ilustradora para editoras de livros.

Foram muitos experimentos, riscos e tentativas até que ela encontrasse o seu caminho no mundo das artes. E isso aconteceu ao desenvolver uma técnica, “mosaico de tinta”, que ela aplica na exposição em cartaz no Quintana, chamada “Plenitude em Pontos”. E isso aconteceu de surpresa. Ao pintar uma Nossa Senhora, e preencher sua auréola com pontos de tinta, a artista percebeu que tal proximidade lembrava um mosaico. Ao preencher o rosto, ela percebeu que encontrou aquele pequeno detalhe que faltava para a captar de vez a este mundo. Nasceu a técnica que perdura na produção de mais de 80 obras e que representa esta fase ainda mais rigorosa, feliz e vibrante. Por meio delas, a artista leva a alegria e harmonia para que as observa, e “transforma o mundo através do belo”.’

Texto: Angela Antunes

Curadoria: Birgitte Tümmler

Idealização: Gabriela Vilar de Carvalho

 

 

Abertura de “Seres Iluminados”, por Aline Albuquerque, traz interação artística ao Quintana

Acontece em 24 de junho, no Quintana, uma ação multicultural com a artista Aline Albuquerque. Ela apresenta a mostra “Seres Iluminados”, em cartaz no espaço, e apresenta suas facetas artísticas em diversas áreas com performances e interação com o público durante o almoço, das 11h30 às 16 horas. O cardápio do dia também será especial, e inspirado nas obras e personalidade de Aline.

A mostra dá continuidade ao calendário de exposições 2017 do Quintana, idealizado por Gabriela Vilar, que há nove anos fomenta ações sustentáveis e culturais em meio à gastronomia. A curadoria das exposições do espaço, que já recebeu neste ano artistas como Rogério Borges, Daniel Castellano, Andréa Horn e Gilberto Narciso, é assinada pela artista plástica Birgitte Tümmler.

Aline Albuquerque

A artista aborda a humanidade por meio do hiper-realismo, e encontra identidade única em cada uma de suas peças. Por meio de seu trabalho, faz o espectador confundir obra e realidade. A paranaense, formada em Escultura pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná, trabalha atualmente com educação, e ministra cursos e aulas. Trabalha com arte-educação no Colégio Integral e com música pelas bandas Sersônica e Matilda.

Sobre Birgitte Tümmler

Nascida em Copenhague, na Dinamarca, a artista visual Birgitte Tümmler veio a Curitiba ainda criança e já assume seu amor pelo Brasil. Sua maneira aberta de ver o mundo e sua crença nos valores que as artes e a cultura têm para fortalecer laços humanos e anímicos fazem com que busque replicar esta filosofia, seja por meio de seus próprios trabalhos, e também no incentivo e parceria com outros agentes culturais.

Serviço: “Seres Iluminados”, por Aline Albuquerque. Abertura sábado, 24 de junho, das 11h30 às 15h30. Av. do Batel, 1440 – Batel. Informações e reservas: (41) 3078-6044. www.quintanagastronomia.com.br.

“Plenitude em Pontos”, por Andréa Horn, em cartaz no Quintana

Em continuidade às ações culturais 2017 do Quintana, a casa recebe a mostra “Plenitude em Pontos”, por Andréa Horn, com direito a uma grande celebração à vida. A artista, que se encontra em um momento especial de sua carreira, retrata na arte o agradecimento por poder viver dela, e assim tocar aos outros com sensibilidade. A exposição, em cartaz desde o dia 17 de maio, terá vernissage aberta ao público no dia 27 de maio, data na qual os convidados poderão entrar no universo de Andréa por meio de sua presença, da gastronomia, da música e de suas obras.

Na noite do dia 27, a partir das 19 horas, o público poderá degustar um cardápio especial inspirado na artista, criado pela idealizadora e chef Gabriela Vilar, e executado pela equipe Quintana. Entre os destaques, o prato “conforto”, que relembra o calor de seus familiares – penne em ragu de carne e vinho tinto; e a “lembrança da avó”, sopa de capelletti em brodo de frango caipira. A noite terá ainda música pelo irmão da talentosa, Guto Horn.

A exposição marca a quarta grande exposição em cartaz no Quintana em 2017, com curadoria artística de Birgitte Tümmler, que já recebeu o fotógrafo Daniel Castellano, o artista plástico e ilustrador Rogerio Borges e o artista plástico Gilberto Narciso. Há 9 anos, o espaço fomenta ações culturais e sustentáveis em meio à gastronomia, e busca sensibilizar os clientes com estímulos sensoriais.

Serviço: “Plenitude em Pontos”, por Andréa Horn. Em cartaz entre 17 de maio e 5 de julho. Abertura oficial no sábado, 27 de maio, às 19 horas. No Quintana. Av. do Batel, 1440 – Batel – Curitiba. Informações e venda de ingressos antecipados: (41) 3078-6044. www.quintanagastronomia.com.br.

“Fóssil Futuro”, de Rogério Borges, em cartaz no Quintana

Série inédita do ilustrador e artista plástico dá continuidade às ações culturais do espaço eco gastronômico, com ações especiais aos amantes da gastronomia e arte

Após a abertura da temporada 2017 de exposições no Quintana, as artes plásticas e ilustrações entram em cena para a terceira grande exposição do ano no espaço eco gastronômico cultural. Entra em cartaz a partir do dia 16 de março a mostra “Fóssil Futuro”, de Rogério Borges, que traz à tona uma grande viagem ao olhar por meio de camadas, profundidades e fusões de cores. A partir das 11h30, o artista estará presente para receber convidados e clientes, que tem a oportunidade de interagir com o artista e conhecer suas obras por meio do seu próprio olhar. Além disso, a ocasião contará também com pratos especiais na mesa gastronômica, criados pela equipe do Quintana e em homenagem ao artista, a fim de transferir uma experiência multissensorial. Já a trilha sonora será embalada por gaita de foles de Carlos Simas e Raoni Paes, que farão performances durante todo o dia no espaço.

Em “Fóssil Futuro”, o espectador encontra elementos da natureza e objetos humanos que se transformam em arte. “São obras que nos tocam pela intensa aproximação com a essência de cada coisa”, como explica o professor de história da arte e curador Jul Leardini ao apresentar as obras de Rogério. “Vemos efeitos como derretimentos, plantas com próteses, restos de objetivos emotivos pessoais, fragmentados em arranjos acidentais recolhidos pelo caminho e transpostos para as telas, num mosaico de lembranças e impressões que trabalharão em nossa mente, causando efeitos inusitados em cada visitante”, finaliza.

A exposição dá continuidade ao calendário de exposições de 2017 no Quintana, que há 9 anos fomenta ações sustentáveis em meio à gastronomia. Para a chef Gabriela Vilar, este é um meio de sensibilizar os clientes a apreciarem ainda mais as belezas ao seu redor, e assim, “expandir a experiência dos clientes com estímulos sensoriais artísticos”. A curadoria em 2017 é assinada pela artista plástica Birgitte Tümmler, que assumiu a função de selecionar artistas e instigar ações diferenciadas e inovadoras a fim de surpreender o público.

Sobre Rogério Borges

Filho de pai artista, Rogério Borges nasceu em um ambiente inspirado por ideias. Cresceu rodeado por pintores como Gauguin, Monet, Van Gogh, Salvador Dalí; ilustradores como Norman Rockwell, Robert Fawcett e Al Parker; e por desenhos fantásticos de Alex Raymond, Hal Foster e Dan Barry. Um mix de influências que ganhou um tempero especial com a chegada dos Beatles, nos anos 60; e pela espiritualidade de Alan Kardec, Bhagavad Gita e Tao te King. Ilustrador profissional desde os anos 70, foi responsável por dar forma a histórias de grandes autores contemporâneos como Ruth Rocha, Pedro Bandeira, Ferreira Goulart, entre muitos outros; além de mestres da literatura clássica mundial como Shakespeare, Mark Twain, Daniel Defoe, e muito mais. Já o trabalho com a pintura é mais recente e intimista, “similar ao trabalho na espiritualidade”, como define Rogério. “Hoje a pintura ganha terreno porque é nela que acontece o amadurecimento, o questionamento, e a pesquisa infindável”, define o artista.

Sobre Birgitte Tümmler

Nascida em Copenhague, na Dinamarca, a artista visual Birgitte Tümmler veio a Curitiba ainda criança e já assume seu amor pelo Brasil. Sua maneira aberta de ver o mundo e sua crença nos valores que as artes e a cultura têm para fortalecer laços humanos e anímicos fazem com que busque replicar esta filosofia, seja por meio de seus próprios trabalhos, e também no incentivo e parceria com outros agentes culturais.

Serviço: Fóssil Futuro, de Rogério Borges. Abertura na quinta-feira, 16 de março, das 11h30 às 15h30. No Quintana. Av. do Batel, 1440 – Batel – Curitiba. Informações e reservas: (41) 3078-6044. www.quintanacafe.com.br. Em cartaz até 9 de maio.

“Luminescências”, por Daniel Castellano – conheça e adquira as fotografias!

A exposição “Luminescências”, do fotógrafo Daniel Castellano, é calmaria ao olhar. Na mostra, 17 fotografias ganharam vida nas paredes do Quintana, e podem ser levadas para casa para enriquecer ainda mais o seu ambiente, presentear um amigo especial, ou para sua própria apreciação. Conheça aqui os detalhes de todas as fotografias, e reserva já a sua pelo e-mail quintanacafe@gmail.com.

“Cerâmicas”, por Gilberto Narciso – abertura em 16 de fevereiro!

Acontece em 16 de fevereiro, quinta-feira, das 11h30 às 16 horas, o encontro com o artista Gilberto Narciso, em cartaz no Quintana com sua mostra “Cerâmicas”. As peças, que refletem a forma com que Narciso vê a natureza e o desenrolar da vida, foram produzidas a partir de estudo de quase 40 anos, dos quais dedicou a conhecer materiais naturais e seus desdobramentos e aplicações. Na ocasião, o artista estará disponível para apresentar seu trabalho, e acompanhará uma experiência completa com a produção de pratos especiais na mesa gastronômica do Quintana, em homenagem à sua arte.

Após pesquisar a partir da lava vulcânica, e posteriormente rochas e minerais do Paraná, Narciso começou a introduzir tais componentes em massas cerâmicas e vidrados. Depois disso, a análise partiu para um universo particular e inédito – como a técnica de pelotas, inédita e desconhecida pelos ceramistas, com resultado incrível para os olhos e totalmente natural. Trata-se de um trabalho manual e peculiar, repleto de muito estudo, que é deleite ao tato e aos olhos. Além disso, é nítida a relação de suas peças com sua vida e histórico, que retratam o amor pela natureza, a terra, família e poesia. A exposição é composta por bowls, cuias, pratos, máscaras, pequenas esculturas e outras de maior porte, distribuídas pela área interna e externa do Quintana, em um resgate de formas tradicionais e ancestrais aliadas à outras inusitadas.

Na ocasião, a mesa gastronômica do Quintana estará ainda mais especial, com dois pratos criados especialmente para a ocasião. Além disso, as peças estarão disponíveis para venda em condições especiais. A ação trata-se da segunda mostra do ano em cartaz no espaço, que há 9 anos oferece atividades culturais e sustentáveis em meio à gastronomia. A iniciativa é da chef e proprietária Gabriela Vilar, ao lado da artista plástica Birgitte Tümmler, responsável pela curadoria do Quintana em 2017.

Sobre Gilberto Narciso

O artista, natural de Ibicaré-SC, é engenheiro químico formado pela UFPR e diplomado em cerâmica artesanal e artística pelo Instituto Condorhuasi de Buenos Aires, Argentina. Possui ateliê e loja em Quatro Barras-PR, onde faz pesquisas e exerce seu amor pela natureza e seus mineirais, trabalho no qual atua há cerca de 40 anos.

Sobre Birgitte Tümmler

Nascida em Copenhague, na Dinamarca, a artista visual Birgitte Tümmler veio a Curitiba ainda criança e já assume seu amor pelo Brasil. Sua maneira aberta de ver o mundo e sua crença nos valores que as artes e a cultura têm para fortalecer laços humanos e anímicos fazem com que busque replicar esta filosofia, seja por meio de seus próprios trabalhos, e também no incentivo e parceria com outros agentes culturais.

Serviço: Cerâmicas, por Gilberto Narciso. Até 4 de abril, das 11h30 às 16 horas. No Quintana. Av. do Batel, 1440 – Batel – Curitiba. Informações e reservas: (41) 3078-6044.